Ciclos

por Viviane Gago

Bem, como esse é o último artigo escrito, desse ano, no meu Blog, resolvi, por bem, falar um pouco sobre ciclos, que entendo ser uma série ou sucessão de fatos que aconteceram em um determinado espaço de tempo, que têm início, meio e fim.

Como adoro pesquisar a origem das palavras, não podia deixar de pesquisar sobre a definição de ciclo (fonte Google): “é uma palavra com origem no termo grego Kyklos que significa uma série de fenômenos cíclicos, ou seja, que se renovam de forma constante.

Em especial, no últimos 03 (três) anos, posso dizer com certeza que estou mais sensível e atenta aos ciclos.

No meu entorno pessoas nasceram e outras faleceram.

Atividades profissionais muito lindas se encerraram e outras atividades ainda mais bonitas e/ou diferentes iniciaram.

Relações íntimas findaram e outras começaram.

Relações profissionais acabaram, outras se mantiveram e tantas outras surgiram. Quanto às novas relações, estas surgiram fortes, autênticas e verdadeiras. Seria por conta da maturidade e a concreta noção que não temos mais tempo a perder com máscaras e bobagens?

Descobertas e aprendizados chegaram e vieram para ficar. Questões antigas foram trabalhadas, compreendidas e colocadas em lugares emocionais corretos, para lá permanecerem.

Pessoas adoeceram e outras ficaram sadias, pois melhoraram a saúde.

O amor cresceu, a vontade de ficar junto também aumentou, a valorização das pequenas coisas, porém importantes está cada vez mais no radar. Assim como a vida, acredito que tudo tenha seu início, meio e “fim”; e ao mesmo tempo, tudo se renova de forma constante, é a natureza nos mostrando sua forma de funcionar, sendo algo muito maior e poderoso que todos nós e tudo que conhecemos.

Por isso, a importância de termos consciência sobre:

  • A impermanência de tudo que nos cerca, não só do nosso corpo físico/imagem, mas os sentimentos, relações, bens materiais etc.
  • A necessidade de sermos fluídos para passar pelos desafios, obstáculos, dificuldades da vida.
  • A necessidade de sermos adaptáveis, ajustáveis às circunstâncias que se apresentam.
  • O fato que a vida é dinâmica. Falar de controle da vida, ao meu ver, é ilusão.

Não estou certa se li a ideia a seguir em uma das crônicas de Martha Medeiros: “tão ou mais importante que saber o horário de chegar a uma festa, é saber o horário de sair da festa”. Aproveitando essa ideia, gostaria de fazer uma analogia com os ciclos, que podem acabar por conta da vida e/ou por uma ação direta ou indireta nossa e nesse segundo caso, ao meu ver, devemos prestar atenção, ficar atentos para quando iniciar um ciclo e para quando terminar um ciclo, caso contrário as coisas podem azedar, ou seja, o que era bom pode ficar ruim. Assim, desejo a todos que colecionemos boas vivências e experiências, e que compartilhemos tudo isso uns com os outros perpetuando o que é bom e o que constrói.

É relevante também, aceitar que as nossas vidas se modificam e que cada fase é diferente da outra; pois muitas vezes pessoas entram e saem de nossas vidas, podemos ter mais de uma atividade profissional, nossa aparência muda, mudamos de casa, mudamos de parceiros, mudamos de país e por assim vai. Por outro lado, importante é não nos perdermos de nós mesmos e estarmos sempre alinhados com o que somos, queremos e verdadeiramente acreditamos, tudo isso reflete em nossas ações.

Desejo a todos, que no fim desse ciclo de 2019, além terem lindas e prósperas festas de Natal e Ano Novo, cheias de paz e harmonia junto às pessoas que apreciam, estabeleçam excelentes metas para o ciclo de 2020 e para os próximos anos. Espero que busquem metas, que impulsionem seus sonhos e objetivos e; que acima de tudo os façam verdadeiramente felizes.

Metas são ferramentas importantes para termos um norte, um caminho prático para atingir nossos sonhos e objetivos e isso facilita a obtenção de bons resultados para a nossa vida pessoal e profissional.

Termino aqui, com um dos poemas de Cora Coralina, poetisa que tanto aprecio, ainda aproveito para fazer um agradecimento especial às pessoas que depositaram em mim confiança para que pudéssemos trabalhar juntos esse ano.

Para mim, foi uma troca e tanto! Maravilhoso!

Muito obrigada, de todo o meu coração.
Até o ano que vem!!!!!
Saber Viver

“Não sei…..
se a vida é curta ou longa demais para nós.
Mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
Se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que sacia,
amor que promove.

E isso não é coisa do outro mundo:
é o que dá sentido a vida.

É o que faz com que ela não seja curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira e pura…
enquanto durar.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat